quarta-feira, 16 de novembro de 2016

ADMIRO TRUMP COM ADMIRAÇÃO DE FÃ

Donald Trump me causou uma forte impressão. Impressão positiva.

Dito isso e, se fosse possível eu ouvir, ouviria nesse momento o coro de vaias que acabei de receber tão forte com o som que saia das turbinas de um jato supersônico. Aceito as vaias, pois de leitor se espera tudo, mas antes deixem eu me explicar.

Trump fez a sua campanha baseada toda ela em declarações antipáticas e muitas que beiravam o preconceito ou eram de fato preconceituosas. O rico empresário falou abertamente contra potências como a Rússia e China usando o mesmo tom ameaçador que elas usam quando falam os o mundo e com os USA. Trump não escondeu em momento algum suas opiniões. E para ele o que importa é mesmo os USA. Outros são outros e só como diz certa a música.

Mas foi justamente isso o que me fascinou em Trump. Sua clareza. Ele pode até mudar e, vai mudar, mas quem o elegeu sabia claramente de suas intenções desde o início.

Essa mesma boa impressão não tenho dos políticos brasileiros. Nem da candidata derrotada Hillary Clinton. De Trump o mundo pode se defender, pois já conhecem suas patifarias previamente, driblar suas ações, entrar na justiça contra ele, enfim, tomar medidas pensadas.

Os políticos brasileiros por sua vez são eleitos escondendo o jogo. Os reais interesses que têm ao se aventurar a deter o poder. Como diz um ditado popular: é muito difícil se defender da covardia.


Os senhores que me vaiaram agora entendem meu fascínio por Trump?

Nenhum comentário: