domingo, 5 de fevereiro de 2017

SOBRE CÃES E HOMENS

Ultimamente dei para prestar atenção ao reino animal. Escrevi um poema simpático para os sapos. Um para os burros e, sem saber se mosca pode ser considerada animal, escrevi várias crônicas para estas.

Minha mente agora tem se voltado para os cães.  Precisamente para a verossimilhanca entre homens e cães a começar pelos nomes que os cães têm recebido.

Agora a pouco vi na TV que os nomes dos cães de uma artista teen era Waldemar e JJ. como ela eles são todos enfeitadinhos.

Mas a verossimilhanca não para nos nomes. 

Alguns têm cortado a cabeça uns dos outros para resolver o problema de superlotação nos presídios igualzinho a outros que na rua disputam uma única fêmea se rasgando e rosnando uns para os outros.

Outros famintos levam até a merenda das criancinhas nas escolas.

Uns e outros de tanto ouvirem o som ensurdecedor de outros baixam a cabeça e andam tristes, cabisbaixos,  mofinos pro procurando onde enfiar o nariz.

Outros, politizados, comem mais do que podem mas nunca se fartam.

Por fim temos os da galera que vivem em busca de salvadores da pátria de tanto ter o som que sai de suas gargantas sufocado.

Está tudo uma cachorrada.

Nenhum comentário: